“A vida é um mistério, que somente nos é revelado pelos processos do Amor; quanto mais a gente ama, no quilate do Amor que nada pede, mais ficamos sabendo das coisas escondidas dos que desconhecem essa virtude por excelência.” São Francisco de Assis

E nessa última parte do Caminho tive a certeza do que realmente importa: o amor. Segui meu coração e fui o tempo todo surpreendida por tanta abundância de vida. Amar é o único caminho…

7º dia – CAPRESE A SANSEPOLCRO

Distância: 25 km

Dificuldade: Moderado. Aqui já estamos na Toscana e o visual altera das montanhas para as planícies. Por isso mentalmente pode ser um trecho mais cansativo. Resumindo, é longo e vai exigir de você foco para chegar até o seu destino final.

Marcação: Perfeita. Nesse trecho não tem como se perder, até porque se passa por fazendas, rodovias e se vê gente ao redor. Qualquer dúvida, pergunte!

Refúgio: aqui que descobri que não existe só um Caminho de Assisi, aliás existem outras vias que levam até a cidade de São Francisco passando por lugares diferentes. O refúgio é destinado a esses peregrinos de todas as vias. Localizado em um antigo monastério o lugar é imenso e simples. Não tem cozinha e nem café da manhã, mas em Sansepolcro há inúmeras opções de restaurantes e padarias. Também não tem wifi e muito menos aquecedor. Mas como só havia meu grupo ali e mais um peregrino, que aliás conheci em La Verna (ele estava fazendo um outro Caminho de Assisi) usamos vários cobertores.

Dica: experimente a pizza do restaurante italiano bem na esquina do refúgio. Muito barato e foi uma das melhores pizzas que comi em toda a viagem.

8º dia –  SANSEPOLCRO A PERUGIA A VALFABRICA

Esse não foi um dia de caminhada. Como não tínhamos tempo para percorrer o Caminho completo decidimos pular três etapas e caminhar somente o último trecho: de Valfabrica a Assisi. Quem nos ajudou a decidir qual trecho pular foi o próprio Caminho, até porque de Cittá de Castelo a Gubbio algumas estradas estavam bloqueadas e seria necessário pegar um ônibus de qualquer maneira.

Então de Sansepolcro tomamos um trem a Perúgia e de lá um ônibus até Valfabrica.

Refúgio: o refúgio em Valfabrica é um apartamento: com dois quartos, um banheiro, sala de estar, internet e aquecedor. O jantar não estava incluso no valor da diária, mas ela servia um menu peregrino a uma valor de 12 euros. Topamos. A proprietária se mostrou prestativa e simpática, apesar da relação aqui com o Caminho ser meramente comercial.

9º dia – VALFABRICA A ASSISI  

Distância: 16 km

Dificuldade: Fácil. É o último dia e a sensação se mistura entre um querer chegar ao destino final e ao mesmo tempo querer seguir caminhando. Há uma subida ingrime no último trecho, uma longa subida para chegar ao santuário. Mas, peregrino…você já chegou até aqui, então continue caminhando!!!

Marcação: Perfeita. Nesse trecho você começa a ter mais noção de quantos outros caminhos passam por Assisi e todos guiam até o santuário.

Refúgio: faça uma reserva com antecedência. Assisi é uma cidade muito turística e quando cheguei lá nenhum dos refúgios sugeridos estavam disponíveis. Entrei em um café para usar o wifi e fiz uma reserva no hotel mais barato através do booking.com, chamado Hotel Roma. Localização perfeita, bem no centrinho da cidade e perto de tudo. Não tem café da manhã, mas sinceramente, nem precisa, Assisi é uma cidade muito charmosa repleta de bons restaurantes e inúmeros cafés.

Gostou? Ficou com alguma dúvida? Me escreve. Esse foi um dos caminhos mais lindos que fiz na vida!

Tenho também a planilha com os custos do Caminho e é só comentar aqui que envio para você. Bom caminho, peregrino!

9 thoughts on “76º – CAMINHO DE ASSISI – PARTE IV

  1. Adorei o seu relato, me animou a fazer o caminho, tenho um grupo de amigos que está planejando fazer o caminho. Você pode me enviar a planilha de custos?
    Grato.

    1. Boa tarde Milton!!!
      Que legal que curtiu o relato. Fico feliz!
      Você vai amar o Caminho da Fé, para mim ele foi muito especial.
      A planilha já deve estar no seu email.
      Qualquer dúvida, me escreve.
      Beijos
      Carina

  2. Olá, Carina!!!

    Muito bom o seu relato e muito obrigada por compartilhá-lo!!!! Não encontramos muitos, na internet.

    Pretendemos fazer o Caminho em maio de 2018.

    Você pode, por gentileza, enviar a planilha para nós?

    Obrigada!!

  3. Olá Carina

    Grata pelo teu testemunho. Sou portuguesa e em agosto de 2017 fiz o caminho do Porto a santiago.
    Em agosto penso fazer o caminho de assis mas o orçamento é bem pequenino e gostava que me informasses quanto achas que poderei gastar. Ainda não decidi que transporte vou utilizar até itália…não me apetece nada ir de avião…
    Um abraço de luz
    Isa

    1. Oi Luisa, vou te mandar a minha planilha de custos do Caminho de Assisi.
      Para mim foi um caminho muito lindo e especial. Acredito que você vai amar.
      Qualquer dúvida, me escreve!
      Bjs.,
      Carina

  4. Olá Carina, gostei bastante do teu relato e das fotos.
    Pretendo ir em Agosto de 2018. A credencial posso fazer lá ?
    Qual tua sugestão para ir do Aeroporto de Fiumicino até Dovadona ?
    Poderia enviar-me a planilha.
    Grato
    Silvio

    1. Silvio! A credencial você compra em Dovadola mesmo.
      Não seu esquece que deve avisar sobre sua chegada.
      Quanto a ida do aeroporto a vila, acredito que trem até Forlí e de lá um ônibus a Dovadola.
      A planilha já está no seu e-mail. Qualquer dúvida, me avisa!
      Abs,
      Carina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *