CAMINHO DA FÉ

Caminho da Fé a pé | Guia de Viagem – de Águas da Prata a Borda da Mata

Peregrinar uma rota de longa duração é uma tarefa desafiadora. As bolhas nos pés, as dores no corpo e o medo do desconhecido, dificultam a vida do caminhante. No entanto, um bom planejamento unido a uma sensata preparação diluem esses problemas ou, pelo menos, dão-lhes uma nova perspectiva.

Na segunda etapa deste guia de viagem, vamos analisar o percurso, descrevendo a distância e a dificuldade, assim como, as opções e a qualidade das hospedagens oferecidas pela Associação do Caminho da Fé no trecho de Águas da Prata a Borda da Mata.

Se ainda não viu a primeira parte deste guia que vai facilitar sua vida como peregrino – clique aqui.

Águas da Prata a Andradas

Percurso: 30 km.

Dificuldade: MédiaO

Pontos de parada: depois de aproximadamente 10 km existe uma cachoeira linda para a hora do lanche. Em seguida, completando quase 15 km de caminhada, há o bar da Dona Rita – parada perfeita para banheiro e lanche.

Hospedagem: Hotel Villa Pastre

Avaliação: Um refúgio acolhedor para os peregrinos. O proprietário do hotel já percorreu o Caminho nove vezes e sabe muito bem o que um caminhante precisa depois de horas na trilha. Os quartos são extremamente confortáveis, o chuveiro maravilhoso e a comida, tanto o jantar quanto o café da manhã, é esplendida.

DICA: Sou vegetariana e não tive nenhuma dificuldade para comer. Mas, se quiserem ter certeza de que não vão passar dificuldades, avisem com antecedência sobre sua restrição.

DCIM100GOPRO

Todo o caminho é demarcado com flechas amarelas como esta da foto. A trilha é muito bem sinalizada e é praticamente impossível se perder.

Andradas a Barra

Percurso: 22 km.

Dificuldade: Difícil. Esse é o trecho da Serra dos Limas com 3 km só de subida. Não tivemos muita dificuldade em subir porque o tempo estava fresco e nublado. No entanto, fique atento com os dias sol quente.

Pontos de parada e carimbo: cerca de 15 a 16 km há a Pousada da Dona Natalina, na Serra dos Limas. Ponto de parada obrigatório para um cafezinho, banheiro e lanche.

Hospedagem: Pousada João e Joelma

Avaliação: Esta pousada foi recém reformada e está um capricho. Os proprietários são incríveis e você se sente em casa todo o tempo. Há internet, máquina de lavar e um jantar caseiro delicioso.

Quer receber mais conteúdos fantásticos como este?

* indicates required

Barra a Ouro Fino

Percurso: 20 km.

Dificuldade: Média. Depois da Serra do Sabão, na saída de Barra, o percurso fica um pouco mais tranquilo e plano.

Pontos de parada e carimbo: Restaurante da Dona Sete em Crisólia, cerca de 14 km depois de Barra. Outro ponto para carimbo é na casa oficial do menino da porteira, logo na entrada de Ouro Fino.

Hospedagem: Pousada Brasil Colonial.

Avaliação: Camas e chuveiro muito bons. Foi um dos melhores lugares e mais confortáveis que ficamos. O café da manhã é bem completo e o atendimento é excelente.

DICA: Experimente o pastel de queijo e o suco de laranja da pastelaria em frente a pousada. E jante uma deliciosa pizza na Don Paolo Pizzaria.

No post anterior, relatamos como foi caminhar de Mococa-SP até Águas da Prata. Se você não viu, clica aqui.

Ouro Fino a Borda da Mata

Percurso: 30 km.

Dificuldade: Alta. Trecho de longas subidas e muitos quilômetros.

Pontos de parada e carimbo: cerca de 10 km depois de Ouro Fino está o Bar do Maurão – figura mitológica do Caminho da Fé. O bar é, com certeza, parada obrigatória do trajeto. Experimente o pastel e assine o livro dos peregrinos. Depois, a aproximadamente 5 km de Inconfidentes há um outro ponto de parada relevante: a casa da Nhá Chica. Ponto para banheiro, água, carimbo e ótimo descanso.

Hospedagem: Hotel San Diego.

Avaliação: Melhor cama e chuveiro de todo o Caminho. Café da manhã modesto. Jantamos em uma padaria no centro, próxima ao hotel. A opção era somente lanches.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *