CAMINHO DE ASSISI

Caminho de Assis | A peregrinação de São Francisco de Assis

São muitas as rotas que conduzem o peregrino à cidade de Assisi, na Itália. Na verdade, existem diferentes Associações que, motivadas pela riqueza natural da região, bem como pelo potencial turístico e religioso, organizaram caminhos que passam por Parques Nacionais, pequenas vilas carregadas de História e chegam à cidade natal de São Francisco de Assis.

Nesta sequência de posts, você vai encontrar a rota de peregrinação de São Francisco de Assis que tem início em Dovadola, um encantador vilarejo na região da Emilia- Romana. O site oficial deste trajeto está em italiano e, por esta razão, separamos tudo que você precisa saber antes de percorrer um dos Caminhos mais bonitos da Europa.

Onde começa e por qual região passa a trilha?

O Caminho tem início em Dovadola, vilarejo na região da Emília Romana, na Itália. Em seguida, a trilha conduz o peregrino pela maravilhosa região da Toscana, passando pelo Santuário de La Verna – local onde acreditam que São Francisco recebeu as chagas de Cristo. Este é um dos pontos alto do caminho, o bosque que antecede a entrada do santuário é mágico e é de tirar o fôlego!

Onde retiro a credencial?

No primeiro albergue, em Dovádola.

São quantos quilômetros no total?

De Dovadola a Assisi são aproximadamente 300 quilômetros. Fique atento ao condicionamento físico, pois a altimetria do Caminho altera de maneira acentuada e há trechos onde a trilha é estreita e pedregosa.

Consigo fazer em quantos dias?

Você consegue completar o Caminho com cerca de 12 a 14 dias de caminhada.

A grande diferença do Caminho de Assis para o Caminho de Santiago, por exemplo, é a ausência de pontos ou vilas durante o trajeto. Ou seja, se você iniciou a caminhada, você deve chegar ao destino planejado. Não há restaurantes ou cafés no meio da trilha. Leve água e lanche suficiente para todo o dia.

Como me oriento na trilha?

As marcações são setas verdes pintadas em árvores ou muros. Mais adiante na trilha, uma seta como a da foto será encontrada e fique tranquilo para seguir-la também. Atente-se ao trecho que procede La Verna, pois, a partir de lá, novas marcações de rotas diferentes começam a surgir.

Exemplo da sinalização

Pontos altos do Caminho?

  • Beleza natural – a trilha passa por indescritíveis Parques Nacionais, com flora e fauna preservada.
  • Contexto histórico – você vai conhecer vilas onde personagens importantes da arte e da literatura viveram ou passaram. Alguns exemplos são Michelangelo (visite o museu em Caprese de Michelangelo) e Dante Alighieri (tome um café no hotel em Portico di Romagna, cidade onde dizem que Dante Alighieri conheceu Beatriz Portinari – seu grande amor).
  • Espírito peregrino – como não é uma peregrinação tão conhecida (quando fiz em 2016 era a 540 peregrina), as hospedagens preservam o caráter receptivo e acolhedor de tempos antigos.

Quais são as dificuldades?

Fora a vontade incontrolável de seguir caminhando até Roma (pode acontecer, hahaha) o caminho reserva muitos desafios físicos para o peregrino. Além disso, o idioma pode também ser uma barreira. Durante boa parte do trajeto as pessoas só falam italiano.

Recebo uma credencial ao completar o Caminho?

Sim 🙂

Ficou com vontade de fazer? Baixe agora a planilha com o roteiro e valores e bom caminho!

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *