ALGO NOS CONECTA,  AUTOCONHECIMENTO,  INSIGHTS DA ESTRADA

O SEU LUGAR NO ESPAÇO

O seu lugar no espaço

Não sei vocês, mas várias vezes já me peguei pensando e pedindo para que muitas coisas mudassem nesse mundo. Observo tanta corrupção, desigualdade social, crimes, poluição, falta de cuidado com o outro, ego, poder, entre tantas outras coisas. São problemas tão grandes, que penso: o que poderia fazer um indivíduo com vontade de mudar o mundo? O que o mundo precisa?

Assisti o documentário “Quem se importa” e anotei a seguinte frase “Não pergunte do que o mundo precisa. Pergunte o que te faz sentir vivo, porque o mundo precisa de pessoas que se sintam vivas”. Fez sentido!

Já que estamos a ocupar um lugar no espaço, tanto em nós, nos outros e no mundo, cabe a reflexão e o cuidado de sentir qual o “preenchimento” que estamos fazendo. Estamos, ao ocupar um espaço, completando, contribuindo, acrescentando algo para que alguma coisa se torne completa?

Essa “ética do cuidado” está presente na filosofia desde Platão, resgatada por Michel Foucault, passando por Heidegger, Leonardo Boff, entre outros. Com a velocidade da comunicação e a evidência dos problemas econômicos, sociais e ambientais no âmbito global, o “cuidado” tornou-se uma questão primordial.

Fazendo uma trilha no interior de Minas Gerais, próximo ao Parque Nacional da Serra da Canastra, lugar conhecido por sua preservação ambiental, tanto da flora quanto da fauna, no meio do trajeto de 18km, fui encontrando vários rastros. Estes, deixados por outros caminhantes, não se tratavam de pegadas, mas sim de garrafas plásticas, papel de balas, latinhas de refrigerante, sacos de salgadinho, entre tantos outros itens. Tinha uma sacola na mochila, peguei e fui recolhendo tudo que encontrava no caminho.

Depois vendo as fotos, a sacola estava em todas e aí parei para pensar. Eu podia ter deixado isso lá, mas eu peguei. Na verdade, as pessoas poderiam não ter jogado essas coisas lá, mas jogaram. Tudo se trata de escolhas. Tudo se trata do cuidado, do quanto percebemos o nosso lugar no espaço, a nossa contribuição ou destruição. Pois afinal a mudança que queremos ver no mundo, parafraseando Gandhi, começa exatamente por nós.

Mudar todo o mundo pode parecer distante e difícil, até porque um ser humano não tem controle sobre nada, a não ser sobre si mesmo e cabe a cada um fazer a sua escolha e a dar o primeiro passo. E aí, qual o seu lugar no espaço?

Te convido a assistir uma sequência de pessoas ‘vivas’ em “Quem se importa” um documentário brasileiro de 93 minutos. Filmado em 7 países diferentes: Brasil, Peru, USA, Canadá, Tanzânia, Suiça e Alemanha. Narração de Rodrigo Santoro e direção de Mara Mourão.

 

Fonte: Página Experiências Filosóficas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *