ALGO NOS CONECTA,  ÁSIA,  ÍNDIA

TRABALHO VOLUNTÁRIO NO EXTERIOR – ÍNDIA

Calcutá ficou famosa por ser a ‘casa’ da Madre Teresa de Calcutá uma missionária de origem albanesa que dedicou sua vida a cuidar dos pobres na Índia.

Trabalhar por 3 semanas com as Missionárias da Caridade, em Calcutá, e outros tantos voluntários de diversos países foi uma das experiências mais significativas da minha volta ao mundo.

Nesse post quero contar como é fácil e melhor, como você pode realizar seu sonho e trabalhar como voluntário no exterior.

Deixe seus medos e insegurança de lado, prepare-se para uma transformação interna e mergulhe comigo na escola do amor, da caridade e do cuidado.

#1 Como chegar em Calcutá?

Calcutá é uma cidade grande e possui aeroporto, estação de trem e rodoviária. Eu comprei um voo direto de Kuala Lumpur, Malásia para Calcutá, Índia. Se você não encontrar bons preços em voos direto Brasil – Calcutá, siga para Nova Déli e de lá compre um voo ou trem.

Dentro da Índia voos são mais fáceis e geralmente não atrasam. Você pode encontrar bons preços pela AirAsia.

O sistema de trem no país funciona perfeitamente, o único detalhe é que às vezes eles atrasam e isso pode significar até mais de 22 horas de espera. A compra online é um pouco complicada, eu não tive paciência para sequer fazer meu cadastro,  porém a grande maioria dos hostels vendem tickets e não cobram taxas por isso.

Detalhe: existem diferentes classes no trem, se você viaja sozinha(o) procure comprar os vagões com A/C, é mais seguro. Se você está acompanhada(o) se joga nos vagões com os locais e aproveite a experiência. Eu fiz Jaipur a Jodhpur assim e foi 10 vezes mais barato e bem confortável.

#2 Onde me hospedar em Calcutá?

O melhor lugar para os voluntários é B.M.S. – Baptist Missionary Society

Eles oferecem dormitórios, quartos duplos e privados. O lugar é extremamente limpo, o staff é muito simpático e prestativo, a internet é boa, o preço é justo e é apenas 5 minutos caminhando da casa da Madre Teresa – sede das Missionárias.

O café da manhã está incluso (porém eu sempre tomei café na casa da Madre Teresa, onde as irmãs oferecem pão, chai e banana todos os dias após a missa para todos os voluntários).

Há outras opções na Sudder Street (rua com vários restaurantes e shops) como Hotel Galaxy.

Agora, se você quiser buscar outros hotéis e ainda por cima, ganhar um desconto de R$50 na sua hospedagem, clique aqui e faça sua reserva via Booking.com

Ou também via Airbnb. Sim!!! Existem várias opções de Airbnb na cidade e você também pode ganhar um desconto de R$107 clicando aqui.

Fazendo a sua reserva via blog Natrilhas, você ganha esse super desconto e também me ajuda a ganhar 🙂

#3 Quanto tempo devo voluntariar?

Isso depende de você. Não há um tempo definido ou pré requisito para voluntariar. Vi gente que trabalhou por 1 dia (day pass), 1 semana, 1 mês ou até de 5 a 6 meses.

Eu fiz 3 semanas e pessoalmente acredito que 1 mês ou mais é a melhor opção. A Índia é um país muito diferente e para mim a adaptação demorou de 3 a 4 dias. São muitas as peculiaridades dessa cultura, sem contar os cheiros, ruídos, pobreza e o trabalho em si.

#4 Devo comunicar minha chegada às Missionárias?

NÃO. Você simplesmente chega. Todos os dias há missa às 6 horas da manhã na Casa da Madre Teresa e todas as segundas, quartas e sextas é feito o cadastro de novos voluntários.

Endereços:

Casa Madre Teresa – onde há missa às 6h e onde os voluntários tomam café todas as manhãs, exceto quinta-feira (dia de descanso). 54, A.J.C. Bose Road, Kolkata – 700016

Shishu Bavan – cadastro e orientação dos voluntários. Horário: 15 horas.
Nirmala Shishu Bhavan (Home for Children) – 78, A.J.C. Bose Road, Kolkata – 700016

Lembre-se de levar seu passaporte para registro.

#5 Devo ter um visto especial para voluntariar?

Não. Seu visto de turismo ou o e-visa (muito fácil de retirar e válido por 60 dias) serve.

#6 O que faço no trabalho voluntário?

As Missionárias da Caridade em Calcutá trabalham em 6 diferentes casas, as quais atendem  pacientes terminais, crianças, homens e mulheres com deficiência física e mental. Você pode escolher qual mais te motiva no dia do registro do voluntário.

#7 Quantas horas trabalho?

Geralmente o dia começa às 8 horas e termina às 12 horas. Se você quiser trabalhar em outra casa ou até na mesma que você já está inscrito, você pode. O turno da tarde começa às 14 horas e termina às 17 horas e é totalmente opcional.

#8 Ganho alguma coisa fazendo esse serviço voluntário?

Sim, um café da manhã (chai, pão e banana) e muito, muito, muito amor e aprendizado 🙂

Ah! Tem o site oficial dos voluntários todo em inglês também se quiser conferir.

São mais de 700 cidades atendidas pelas Missionárias da Caridade no mundo inteiro. Só no Brasil elas possuem casas em mais de 7 cidades diferentes.

Se quiser contato e informações, comenta aqui que te envio 🙂

 

 

 

 

14 Comentários

  • Rogelica Rodrigues

    Olá, que dicas maravilhosas, obrigada. Você poderia me encaminhar sua planilha de custos, mapas, ou qualquer informações que possa me auxiliar, vou fazer o caminho com minha mamãe, ela têm 67 anos. Quero tentar evitar todo problema previsível. Obrigada

  • Rogelica Rodrigues

    Desculpe minha pergunta acima deveria ter sido feita no caminhos da fé, ara Aparecida… Mas depois que li este outro post sobre Calcutá, gostaria de obterRmais informações sobre este trabalho voluntariado. É necessário falar bem o inglês. Quais os lugares do Brasil que posso fazer esse trabalho?

    • carinacosta134

      Rogelica! Tudo bem??
      No Brasil você encontra as Missionárias nas cidades: Rio de Janeiro, Alagados, Vitória, Brasília, São Paulo, Santos, Barreirinha, Manaus, Jacobina e Aracaju.
      Se tiver interesse em alguma dessas cidades me avisa que te passo o telefone 🙂

  • Margarete

    Carina,

    Estou querendo fazer esta viagem sozinha, mas dizem ser perigoso mulher chegar lá desacompanhada. Vc foi sozinha? Passou por situações de risco em relação aos homens?

    No aguaro,

    • carinacosta134

      Margarete!
      Foi muito tranquilo, sério! Não me senti insegura em nenhum momento. Esse hotel que fiquei era ao lado da Casa da Madre Teresa, há muitos voluntários o que faz sua estadia por lá ficar ainda mais divertida e com certeza menos solitária. Aliás, nunca solitária!
      Vá com coração aberto e sozinha sim!! Índia é um páis sensacional!

  • Raquel Stella Cambrussi

    Boa tarde Carina,
    Gostei muito de todas as informações que você passou.
    Sinto uma grande vontade de ser voluntária em Calcutá, mas penso que inicialmente poderia começar por aqui mesmo.
    Acima você postou cidades aqui no Brasil aonde podemos conhecer e exercer o voluntariado; pode me passar o contato desses lugares?

    Grata,
    Raquel

  • Afrodite

    Oi Carina! Fiquei tão contente de ver que uma brasileira se voluntariou na Casa da Madre Teresa. Fiquei entusiasmada de fazer o mesmo quando assisti ao documentário Happy há alguns anos e me identifiquei com um homem executivo que largou tudo para trabalhar onde vc esteve. Por favor, eu não entendi os valores no site. Mas para me dar uma noção vc poderia dizer quanto vc pagou pelas 3 semanas, por gentileza? 🙂 o rifada pela atenção. Se tudo der certo, embarco em dez/jan. Um abraço!!

    • carinacosta134

      Simmmm!!! Existe sim!!!
      Esse mês de Dezembro visito as missionárias no Rio de Janeiro e vou compartilhar tudo pelo Instagram @natrilhas e posteriormente por aqui.
      Bjs.,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *