fbpx
AUTOCONHECIMENTO

Como meditar: um guia passo a passo

O ato de meditar vem se tornando cada vez mais popular, ganhando praticantes por todo o mundo e demonstrando com fatos e resultados os benefícios do silêncio e do autoconhecimento. No entanto, você já experimentou sentar por cinco minutos e, simplesmente, silenciar?

Neste post, quero compartilhar 5 passos para começar a meditar. Porém, adianto que não tenho conhecimento técnico, religioso ou científico para argumentar os benefícios dessa prática e muito menos ditar qual técnica a ser seguida. A intenção desse post é mostrar que basta dar o primeiro passo, pois se você está procurando pela meditação, a meditação também está procurando por você.

1 – Decida meditar

A primeira vez que conheci a meditação foi em uma Cia de Dança que participava em São Paulo. Nela, todos os bailarinos meditavam juntos em círculo antes de iniciar as aulas e os ensaios do dia. Naquela época a meditação para mim era mais uma obrigação do que um prazer, e a sensação de incomodo físico e mental, com pensamentos borbulhando, estava sempre presente.

No entanto, foi nesse primeiro contato que tive a oportunidade de aprender sobre a posição correta. Além disso, com a “obrigação” de praticar diariamente, pude habituar meu corpo a uma quietude prolongada. Um tempos depois, quando sai da companhia, segui praticando sozinha, esporadicamente, sentando em lótus por 5 a 10 minutos contados no cronometro do celular. No entanto, a prática não havia se tornado um hábito, pois só praticava quando me sentia perdida, confusa, ansiosa ou queria me concentrar para executar algum trabalho.

Foi somente quando realmente decidi praticar a meditação, que a meditação me encontrou. Sendo assim, o que aprendi foi: quer meditar, medite. Não espere encontrar a técnica correta, o guru misterioso ou o passo a passo perfeito. Simplesmente decida começar hoje e FAÇA.

2 – Escolha um local tranquilo

Por mais que nossas fantasias nos guie para templos místicos e lugares mágicos não é preciso um jardim zen ou uma sala especial para iniciar a sua meditação. A melhor maneira de começar é na sua própria casa.

Selecione um cantinho reservado, onde há pouco ou quase nenhum fluxo de pessoas, pegue algumas almofadas ou travesseiros e os posicione no chão à uma altura confortável para você, na qual o seu quadril fique levemente mais alto que os joelhos e esses possam confortavelmente, sem esforço, encostar no chão. Em seguida, coloque um tapete ou algo macio abaixo, assim seus tornozelos e joelhos ficam protegidos do frio e rigidez do solo.

Após meditar, perceba se o local escolhido foi harmonioso para a sua prática. Se a resposta for sim, mantenha-o durante os dias seguintes pois assim você irá construir seu espaço energético.

3 – Aprenda uma postura confortável

Existem diferentes tipos de técnicas, posturas, posições e respirações para iniciar a prática da meditação. Porém, acredito que meditar é natural do ser humano e é somente experimentando que a gente é capaz de descobrir qual a nossa melhor posição.

Foque em encontrar uma postura confortável que mantenha a coluna verticalmente alinhada como uma conexão entre o céu e a terra. Em seguida, posicione a perna direita a frente, palmas das mãos voltadas para cima, ou mãos em círculo com a direita abaixo da esquerda e os dedões levemente se tocando. Os braços e ombros devem estar relaxados como se vê na foto.

4 – Determine por quanto tempo e em qual horário fará a meditação

No começo, o tempo pode passar lentamente e, para que você não desista fácil, defina quantos minutos ficará na posição. Comece com 5 minutos e depois vá evoluindo para ficar mais e mais tempo.

Dica: coloque o celular para despertar após o tempo de meditação definido, assim sua mente não sabota a prática enviando pensamentos como: “Será que já deu o tempo?”

O melhor horário para meditar é no intervalo das 5h às 9h da manhã. Crie o hábito de meditar antes de sair de casa e sinta depois os benefícios de começar seu dia equilibrado.

Lembre-se que a meditação é algo natural do ser humano, não precisa ansiedade ou rigidez, permita experimentar o silêncio e deixar que ele aos poucos flua na meditação.

5 – Meditar com ou sem música?

Quando comecei por 5 minutos, praticava sem música e depois com o aumentar do tempo optei por adicionar uma lista tranquila que me conduzia a vibrações elevadas. No entanto, isso vai muito do meditador, da técnica escolhida e da sua sensação de conforto e relaxamento.

6 – Manter a disciplina

Não é de hoje que escuto de um grande mentor que meditar é como escovar os dentes, tomar banho e ir ao banheiro, ou seja, uma prática orgânica, natural e diária. No entanto, por hábito da nossa sociedade acelerada e desconectada não estamos acostumados ao silêncio e a autoavaliação. Portanto, para evoluir no caminho da espiritualidade, desprenda atenção e disciplina para praticar diariamente. Com os dias, verá que naturalmente seu corpo pedirá por esse momento diário escuta e conexão com seu eu superior.

Gostou do post e quer saber ainda mais sobre mim e sobre este projeto cheio de propósito que é a Natrilhas? Então, siga meus perfis no FacebookInstagramYouTube e Pinterest.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *