BRASIL,  DESTINOS DE AVENTURA

Serra da Canastra: descubra a trilha da Casca d’Anta

Você sabia que o Parque Nacional da Serra da Canastra é um dos mais importantes parques nacionais brasileiros? Pois é, ele foi criado em 1972 e, dentro de sua área preservada, está localizada a nascente do Rio São Francisco.

Além da nascente, a Serra da Canastra, que recebeu esse nome porque tem o formato de um baú, possui outras tantas atrações. A cachoeira Casca d’Anta, por exemplo, é uma das muitas quedas existentes no parque e possui aproximadamente 186 metros de altura.

De fato, a Casca d’Anta é a maior cachoeira existente no parque e, sendo assim, um dos pontos mais visitados. No entanto, nem todos os turistas que visitam o parque se aventuram na trilha que sai da base da cachoeira e sobe até ao ponto inicial da queda. Se você ficou curioso para descobrir mais sobre essa trilha radical, de apenas 1 dia, continue lendo este post.

Dicas para visitar o Parque Nacional da Serra da Canastra

Primeiramente, é importante lembrar que toda atividade ao ar livre deve ser realizada de maneira consciente e segura. Portanto, planeje-se com antecedência e esteja atento as seguintes orientações:

  • Leve 2 litros de água por pessoa
  • Carregue lanche e snacks para as trilhas
  • Não descarte o lixo nas lixeiras indicadas e NÃO na natureza
  • Use filtro solar
  • Esteja consciente do nível de dificuldade da trilha e do seu preparo físico

Como fazer a trilha de 1 dia da Casca d’Anta

Agora que já mencionei as orientações de segurança, vamos ao passo a passo de como realizar essa trilha curta e, ao mesmo tempo, majestosa.

Qual o ponto de início da trilha?

Para acessar o Parque Nacional da Serra da Canastra existem muitas possibilidades, até porque é uma área de mais de 70.000 ha e possui várias portarias em diferentes cidades. O município de entrada para a trilha da Casca d’Anta é o São José do Barreiro.

Esteja atento aos horários de abertura e fechamento do Parque Nacional da Serra da Canastra. De acordo com o site oficial, o parque abre às 8h e fecha às 18h. No entanto, como são necessárias cinco horas para realizar a trilha, planeje sua entrada para que o horário de saída seja antes do fechamento da portaria.

Por ser um parque nacional, o governo cobra uma taxa de entrada e a forma de pagamento aceita é somente dinheiro.

Quando realizar a trilha?

Pode-se visitar o Parque Nacional da Serra da Canastra durante todo o ano. No entanto, fique atento durante à temporada de chuvas pois pode naturalmente acontecer trombas d’água. Desse modo, antes de iniciar a trilha, informe-se na portaria ou nas pousadas sobre tais eventos e riscos.

A cidade de São José do Barreiro, ponto inicial da trilha, pode ser acessada sem a necessidade de um veículo 4×4. Entretanto, se decidir explorar outras áreas do parque, contrate uma empresa que possa realizar o passeio em segurança.

Qual o nível de desafio da trilha?

No total, são 11 km de trilha inteiramente formada de subidas e trechos estreitos e pedregosos. Desse modo, o trajeto é considerado difícil. Por essa razão, siga as instruções de segurança que mencionamos acima e pegue dicas com o guarda responsável.

Além disso, indico que caminhe devagar, perceba seu ritmo cardíaco, beba água, respire com tranquilidade e desfrute da paisagem.

Hospedagem próxima ao Parque Nacional da Serra da Canastra

A Pousada Irmão Sol é um lugar lindo e acolhedor, que oferece chalés e apartamentos, e fica há poucos km da portaria de entrada para a trilha. Além de todo conforto e qualidade no atendimento, o café da manhã é um dos pontos altos desse pedaço do céu. O turista aventureiro vai conseguir se alimentar muito bem antes de encarar o desafio.

Pronto para a aventura na Serra da Canastra?

Saber o que se deve fazer antes de ir para a Serra da Canastra é, de certa forma, começar a viagem antes mesmo de dar o primeiro passo. Lembre-se que uma boa preparação pode fazer da sua experiência ainda mais agradável e transformadora. A trilha está traçada, agora basta colocar tudo em prática com consciência e sabedoria.

Gostou do post e quer saber ainda mais sobre mim e sobre este projeto cheio de propósito que é a Natrilhas? Então, siga meus perfis no FacebookInstagramYouTube e Pinterest.

5 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.