TRABALHO VOLUNTÁRIO

Como ser voluntário na casa da Madre Teresa de Calcutá

Ser voluntário na casa da Madre Teresa de Calcutá pode ser uma experiência de profundo autoconhecimento, conexão com a cultura e desenvolvimento espiritual.

No entanto, embarcar para uma jornada na Índia com o objetivo de trabalhar como voluntário requer planejamento e preparação. Afinal, além da logística de uma viagem para o exterior, o voluntariado é uma atividade séria e que irá proporcionar uma nova perspectiva de vida ao viajante.

Portanto, deixe seus medos de lado e se prepare para uma transformação interna. Neste post, vou explicar em detalhes como você pode se organizar e embarcar com segurança para essa viagem de autoconhecimento e caridade.

Como chegar na cidade da Madre Teresa?

A cidade de Calcutá, na Índia, ficou famosa por ter se tornado a casa da santa católica Madre Teresa de Calcutá, uma missionária de origem albanesa que dedicou toda sua vida no cuidado dos pobres e doentes. Desse modo, a ordem criada por ela, chamada de Missionárias da Caridade, recebe inúmeros voluntários, vindos de diferentes partes do mundo, para auxiliar no serviço em prol dos mais carentes.

Por ser uma cidade grande, Calcutá possui aeroporto, estação de trem e rodoviária. Há voos diretos do Brasil para a cidade, entretanto, se você não encontrar bons preços, siga para Nova Déli e, de lá, compre um voo ou trem para o destino.

Dentro da Índia os voos são mais fáceis e geralmente não atrasam. Portanto, caso você tenha que viajar pelo país, prefira esse transporte. Uma boa companhia aérea é a AirAsia.

Um detalhe sobre o sistema de trem indiano é que, às vezes, há atrasos. Não raro, esse tempo de espera pode chegar a mais de 22 horas. A compra on-line da passagem é também um pouco complicada, visto que é necessário realizar um cadastro na plataforma e ter um documento indiano. Porém, se você se hospedar em um hostel, poderá realizar a compra por meio deles e não correr o risco de possíveis confusões.

Dica: existem diferentes classes no sistema de trem. Dessa forma, se você for viaja sozinha(o) e se for sua primeira experiência no país, procure comprar uma passagem nos vagões com A/C. Digo isso, porque o serviço de atendimento é melhor e o turista se sente mais seguro. Porém, se você está acompanhada(o) e se sente um pouco aventureiro, arrisque-se nos vagões com os locais e desfrute da experiência cultural.

Onde me hospedar em Calcutá?

Existem inúmeros hotéis na cidade, entretanto, o melhor lugar para os voluntários da Madre Teresa de Calcutá é o confortável B.M.S. – Baptist Missionary Society.

Nesse hotel, o voluntário vai encontrar dormitórios coletivos, quartos duplos e quartos privados privados. Além disso, o lugar é extremamente limpo, o staff é muito simpático e prestativo, a internet é boa, o preço é justo e é apenas 5 minutos caminhando da casa da Madre Teresa – sede das Missionárias da Caridade.

Apesar das missionárias oferecerem aos voluntários um café composto de pão, chai e banana, todos os dias, após a missa das 6 horas, o hotel também tem a refeição inclusa no valor da hospedagem.

Se você não conseguir vagas, pois este hotel está sempre movimentado, há outras opções na Sudder Street, rua com vários restaurantes e shops. Uma dessas opções, mais econômica até, é o Hotel Galaxy.

Por quanto tempo devo trabalhar na casa da Madre Teresa de Calcutá?

Não há um tempo definido ou pré requisitos para voluntariar. Há pessoas que trabalham por 1 dia (o conhecido day pass), outros por 1 semana, 1 mês ou até de 5 a 6 meses. Geralmente, os voluntários que ficam por mais tempo ganham mais responsabilidades e possuem mais possibilidades de conhecer funções distintas.

Por exemplo, existem sete diferentes casas que são coordenadas pelas missionários em Calcutá. Se o voluntário vai trabalhar durante um tempo curto, provavelmente ficará designado a somente uma das casas. Porém, se for ficar por mais tempo tem a chance de trabalhar com as crianças, depois com as mulheres, em seguida com os homens e assim por diante.

Além disso, a Índia é um país muito diferente e a adaptação pode levar algum tempo. São muitas as peculiaridades da cultura, dos cheiros, dos ruídos, da pobreza e do trabalho em si. Portanto, acredito que um período de trabalho voluntário acima de um mês é um tempo mais indicado.

Powered by Rock Convert

Devo comunicar minha chegada às Missionárias da Caridade?

Você não precisa comunicar sua chegada ou sua intenção de trabalhar como voluntário. A orientação dada pelo site oficial é de simplesmente chegar e se encaminhar para a missa das 6 horas da manhã, realizada na Casa da Madre Teresa. Durante as segundas, quartas e sextas-feiras são efetuados os cadastros dos novos voluntários.

Dessa maneira, apenas organize a logística da viagem e sua hospedagem. Quando quiser iniciar o trabalho voluntário, basta se dirigir para o seguinte endereços.

Casa Madre Teresa – esse é o lugar onde a missa das 6 horas da manhã acontece, bem como, onde os voluntários tomam café todas as manhãs, exceto nas quintas-feiras que é o dia de descanso. 54, A.J.C. Bose Road, Kolkata – 700016

Shishu Bavan – lugar onde é realizado o cadastro e a orientação dos voluntários. Horário para inscrição: 15 horas.
Nirmala Shishu Bhavan (Home for Children) – 78, A.J.C. Bose Road, Kolkata – 700016

Lembre-se de levar o passaporte para registro.

Devo ter um visto especial para trabalhar como voluntário na casa da Madre Teresa de Calcutá?

Por lei, o trabalho voluntário na Índia solicita um tipo especial de visto. No entanto, as Missionárias da Caridade, por serem uma instituição religiosa, não exigem essa categoria de visto. Dessa forma, o visto de turismo ou o e-visa ( aquele que é solicitado on-line, na página do consulado indiano e é válido por 60 dias) servem.

É importante lembrar que para sua entrada no país ser mais tranquila e sem qualquer ocorrência burocrática, evite dizer que sua intenção é fazer um trabalho voluntário. Atenha-se aos discurso de que sua passagem pelo país está relacionada ao turismo.

O que faço durante o trabalho voluntário?

As Missionárias da Caridade, em Calcutá, trabalham em diferentes casas. Cada uma está relacionada a um tipo específico de público e função. Por exemplo, existe a casa que atende os  pacientes terminais, outra que trabalha somente com crianças especiais. Há também as que atendem somente homens e outra somente mulheres com deficiência física e mental.

No dia da sua inscrição como voluntário, você poderá escolher em qual delas seu trabalho será mais útil. No entanto, em alguns momentos, as irmãs poderão direcionar o voluntário para determinada casa que está com maior necessidade.

Se você trabalha na área da saúde, como médico, enfermeiro, farmacêutico, seu conhecimento será utilizado de maneira mais específica. Lembre-se de mencionar sua formação nessa etapa de inscrição.

Quantas horas de trabalho por dia?

O dia começa às 6 horas da manhã com a primeira missa na Casa da Madre Teresa. Porém, se o voluntário não quiser participar da celebração, ele pode se unir ao grupo durante o café da manhã que é servido às 7 horas no primeiro andar da Casa.

Geralmente, em termos de trabalho, o dia do voluntário começa às 8 horas da manhã e termina às 12 horas. Entretanto, há a opção de trabalhar em outra função ou até na mesma que a pessoa já está inscrita, durante o período da tarde. Nesse turno, o voluntário trabalha das 14 às 17 horas e, repetindo, é uma atividade opcional.

O trabalho é remunerado?

O voluntariado, realizado através do trabalho voluntário, é o conjunto de ações de interesse social e comunitário em que toda a atividade desempenhada reverte-se a favor do serviço e do trabalho com objetivos de escolaridade, cívica, científicos, recreativos, culturais, etc. Dessa forma, é uma ação feita sem recebimento de qualquer remuneração ou lucro.

Independente de remuneração financeira, o voluntário ganha em abundância carinho, amor, lições de vida e novos aprendizados. De fato, colocar-se a serviço do próximo, sem esperar receber nada em troca, é a melhor maneira de entender a dinâmica do universo e, dessa forma, dar movimento ao ciclo da vida.

Gostou do post e quer saber ainda mais sobre mim e sobre este projeto cheio de propósito que é a Natrilhas? Então, siga meus perfis no FacebookInstagramYouTube e Pinterest.

31 Comentários

  • Rogelica Rodrigues

    Olá, que dicas maravilhosas, obrigada. Você poderia me encaminhar sua planilha de custos, mapas, ou qualquer informações que possa me auxiliar, vou fazer o caminho com minha mamãe, ela têm 67 anos. Quero tentar evitar todo problema previsível. Obrigada

  • Rogelica Rodrigues

    Desculpe minha pergunta acima deveria ter sido feita no caminhos da fé, ara Aparecida… Mas depois que li este outro post sobre Calcutá, gostaria de obterRmais informações sobre este trabalho voluntariado. É necessário falar bem o inglês. Quais os lugares do Brasil que posso fazer esse trabalho?

    • carinacosta134

      Rogelica! Tudo bem??
      No Brasil você encontra as Missionárias nas cidades: Rio de Janeiro, Alagados, Vitória, Brasília, São Paulo, Santos, Barreirinha, Manaus, Jacobina e Aracaju.
      Se tiver interesse em alguma dessas cidades me avisa que te passo o telefone 🙂

  • Margarete

    Carina,

    Estou querendo fazer esta viagem sozinha, mas dizem ser perigoso mulher chegar lá desacompanhada. Vc foi sozinha? Passou por situações de risco em relação aos homens?

    No aguaro,

  • Raquel Stella Cambrussi

    Boa tarde Carina,
    Gostei muito de todas as informações que você passou.
    Sinto uma grande vontade de ser voluntária em Calcutá, mas penso que inicialmente poderia começar por aqui mesmo.
    Acima você postou cidades aqui no Brasil aonde podemos conhecer e exercer o voluntariado; pode me passar o contato desses lugares?

    Grata,
    Raquel

  • Afrodite

    Oi Carina! Fiquei tão contente de ver que uma brasileira se voluntariou na Casa da Madre Teresa. Fiquei entusiasmada de fazer o mesmo quando assisti ao documentário Happy há alguns anos e me identifiquei com um homem executivo que largou tudo para trabalhar onde vc esteve. Por favor, eu não entendi os valores no site. Mas para me dar uma noção vc poderia dizer quanto vc pagou pelas 3 semanas, por gentileza? 🙂 o rifada pela atenção. Se tudo der certo, embarco em dez/jan. Um abraço!!

    • carinacosta134

      Simmmm!!! Existe sim!!!
      Esse mês de Dezembro visito as missionárias no Rio de Janeiro e vou compartilhar tudo pelo Instagram @natrilhas e posteriormente por aqui.
      Bjs.,

    • carinacosta134

      Olá Luísa, acredito que sim.
      No entanto, não tenho o contato.
      Uma dica: fale com as irmãs aí em Portugal e pergunte sobre a existência do grupo em Istambul.
      Se precisar do número delas, me avise 🙂
      Abs.,
      Cá Costa

  • Cintia

    Olá, Carina! Eu gostaria de algumas informaçoes sobre o voluntariado em Calcutá!
    – O trabalho é de 2a a 6a feira, menos nas 3as ?
    – Posso escolher trabalhar com as crianças ? O que o voluntário faz, nesse caso? É numa escola? Onde fica?
    – É necessário ser fluente na língua Inglesa?
    – Ficando num hotel, é seguro ir de tuc-tuc ou Uber no horário de 5 e meia para a missa?
    – Existe como contactar com outras pessoas que estariam indo em janeiro de 2020? Eu gostaria de companhia para ir… Existe algum grupo no face ou algo assim de brasileiros que querem ir?

    Se puder responder direto no meu email, eu agradeceria! 🙂
    Aguardo seu retorno!

    Muito obrigada!

  • Patrícia Beatris sbabo

    Olá Carina, estou querendo fazer voluntariado em Calcutá. Tenho algumas dúvidas. Eu poderia ter o seu email para conversarmos? Muito obrigada desde já. Abraços

  • Luísa Gomes Caires

    Olá Carina

    No início de fevereiro deste ano (2020) irei viajar de Portugal para Calcutá durante 3 semanas e gostaria de fazer uma experiência de voluntariado em 2 ou 3 casas da Missionárias da Caridade. Vou ficar hospedada no BMS (Baptist Missionary Society) e gostaria de colocar, se possível, algumas questões, uma vez que já fez esta experiência e o seu blog trouxe-me informação importantíssima.

    – Para Portugal não há vacinação obrigatória e o médico da Consulta do Viajante achou suficiente fazer apenas as vacinas da Hepatite A e B e levar de viagem um anti-malário. Haverá algum risco não fazer a vacina da febre tifoide ou do tétano? Que outra medicação levar?
    – Ao ligar para a Embaixada Portuguesa disseram-me que se o objetivo da viagem era fazer voluntariado com as Missionárias da Caridade, então deveria ser o visto de trabalhor (employment) e não o e-visto (turístico). É arriscado ir com um e-visto turístico?
    – É seguro caminhar a pé do BMS até à casa da Madre Teresa logo às 5h30 da manhã?
    – É seguro andar a pé pela cidade no geral? E andar de tuc-tuc, Uber ou metro?
    – Quais as melhores casas para fazer voluntariado e para trabalhar com crianças e mulheres? Shishu Bhavan? Shamti Dan? Prem Dan?
    – Quais as casas de voluntariado que é preciso apanhar autocarro (bus)? É muito confuso?
    – Qual é o transporte mais seguro em Calcutá para ir para as casas das Missionárias: o autocarro (bus)? Uber? O Metro é seguro? Qual o preço em rupias das viagens para ir da Casa Mãe para Shamti Dan ou para Prem Dan?
    – Que cuidados devo ter?
    – Que coisas devo levar (ex. produtos de higiene) que não encontro lá?
    – Há alguma coisa que possa levar, atendendo às necessidades deles?
    – Há alguma viagem organizada para conhecer a cidade Calcutá ou outros pontos turísticos que recomende?
    – Qual o melhor sítio para trocar dinheiro?
    – Costumam ficar pessoas hospedadas no BMS que também fazem voluntariado nas Missionárias da Caridade e assim irmos juntos na direção das casas?
    – O trabalho é de 2a a 6a feira, menos nas quintas-feiras, certo? Será muito exigente trabalhar também à tarde?
    – É necessário ser fluente na língua Inglesa?

    Se possível, gostaria que respondesse diretamente no meu-email.

    MUITO, MUITO OBRIGADA.

    • Cá Costa

      Oi Rossana, tudo bem? Não é algo que vá te impedir de ajudar e viver a experiência. No entanto, ajuda muito na comunicação. Algumas das irmãs falam espanhol também 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.